Tratamentos Naturais para Os Problemas de Ereção

Tratamentos Naturais para Os Problemas de Ereccion3.7 (73.33%) 3 votos

problemas de ereçãoO dia de hoje, caro leitor, vou compartilhar os melhores tratamentos naturais para combater os problemas de ereção ou disfunção erétil, leia com muita atenção.

Mencionamos alguns dos remédios mais comumente aceitos para tratar este problema, enfatizando que este transtorno pode ser mais comum do que se pensa e antes de tomar qualquer remédio há que consultar com médico ou profissional neste campo.

Remédios Naturais para Os Problemas de Ereção

  1. Ginseng coreano ou Ginkgo Biloba

Remédio caseiro com ginseng. Segundo a tradicional medicina chinesa essas ervas ajudam a lidar com este transtorno aumentando o fluxo sanguíneo. O Ginseng a parte de aumentar a circulação sangüínea também é considerado afrodisíaco, impulsionando a produção de hormônios como a testosterona, relacionadas com o aumento do apetite sexual. Podem tomar-se em infusões de chá 1 vez por dia para melhorar a estes distúrbios circulatórios.

  1. Alho

Também o alho ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo principalmente porque contém alicina. De acordo com um estudo, tomar de três a quatro dentes de alho por 2 ou 3 meses ajuda a melhorar os problemas de impotência.

Diz-Se que o ideal é mastigar alho fresco para que todos os nutrientes sejam absorvidos através dos vasos sanguíneos que se encontram na boca, antes que estes possam deteriorar-se em uma área no sistema digestivo. Se é difícil tirar o alho cru, pode-se untar com mel ou também pode ser cozido com um pouco de manteiga em fogo baixo para que fiquem dourados e poder levá-los mais tarde.

  1. Azeite de Oliva

A grande maioria dos problemas de ereção são originadas por problemas vasculares. O óleo de oliva também chamado de “ouro líquido” é um ingrediente excelente para cuidar da saúde do coração, assim como também doenças cardiovasculares e colesterol. Ao aumentar o consumo na dieta ajuda a prevenir e tratar os problemas de erecção.

  1. Rodiola (Rhodiola rosea)

Esta erva tem sido muito usada tradicionalmente na Escandinávia e da Rússia para aumentar a produtividade e resistência, além do tratamento para a vertigem. Em um estudo, forneceu suplementos entre 150-200mg de rodiola cada dia durante três meses a vários homens com problemas de ejaculação precoce e a impotência sexual e demonstraram grande margem de melhoria nestes transtornos.

  1. Exercícios pélvicos (Labirinto)

Exercitar o músculo (assoalho pelvico) ajuda a que os homens tenham mais e melhores ereções, fazendo com que o sangue não se retire até que conduzam a ereção.

Uma forma de fortalecer este músculo é fazer exercícios de Labirinto. Para fazer isso você tem que esticar o músculo do assoalho pélvico e mantê-lo apertado durante 8-9 segundos. Em seguida, relaxe por 10 segundos e repetir o processo. Fazer 10 repetições, duas vezes por dia.

Se custa encontrar este pequeno músculo do assoalho pélvico, é o mesmo músculo que um aperta consciente ou inconscientemente, para controlar o fluxo de urina.

Quais são as opções naturais mais razoáveis?

Além dos 5 mencionados acima, e que são os que têm maiores elogios, existem outros.

A centella asiática tem provado ser excelente para tratar os casos de a causada pela doença chamada de peyronie, que afeta o pau. Neste caso, melhora muito também com algumas enzimas, tais como a bromelaína.

A mara desenfreada. Esta planta é conhecida como “lenha de potência”. É uma erva originária do Brasil e tem sido usada desde há muito tempo como um poderoso afrodisíaco.

Alguns estudos conseguiram provar seu valor terapêutico no tratamento da disfunção eréctil. Um deles foi demonstrado pelo Dr. Jacques Waynberg, do prestigiado Instituto de Sexologia de Paris: “Por que é considerada uma planta medicinal muito segura e muito eficaz para melhorar o apetite sexual e a função sexual em alguns pacientes”.

A vantagem é que em geral este tipo de produtos naturais são de livre distribuição em farmácias.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *